ATENÇÃO: cuidado com o caos

06.11.2016

 

Quando acordei senti os pés diferentes no chão. Senti questões tão diferentes dentro de mim, dentro do meu ser, um nó na garganta misturado à um gosto amargo. Falo tão pouco sobre quem habita aqui dentro. Gasto hora com bobagens - ou coisas como o senado - mas conto tão pouco sobre o que realmente importa. Talvez Zero. Nada sobre quem sou. Zero sobre meus planos e intimidades. Fico ali no meu cantinho, sentada e protegida dentro do meu ser. Segura. Sem expor meu lado sensível, que adora algodão doce e ama os desenhos da TV. Ou coisas como amar vinho barato, anéis e olhar o céu. Acredito firmemente que sei achar o norte pelas estrelas. 


Acho que uma ou no máximo duas pessoas sabem pela minha paixão por flores. Sim. Flores. Estranho, né? Eu sei. Também tem coisas como conseguir ser otimista demais, pessimista demais e tudo ao mesmo tempo. Otimista demais com os outros. Sobre amar dias frios, pois se parecem comigo. Adoro cinza. O céu cinza. Poder cobrir os braços e sair com minha blusa de lã favorita - de dez anos atrás.


Todo mundo esconde um pouquinho de si. "Uma hora transborda?" - me questiono. Creio que uma hora não cabe do lado de dentro e precisamos escolher alguém que possa nos conhecer lá no fundo.  Desbravar nosso íntimo com segurança e aceitar o que encontrar. Uma tristeza mal curada, defeitos - muitos defeitos - traumas, entre outras coisas que a gente não consegue nem falar a respeito, mas existe. Existe tanto, que quase não se pode deixar de pensar, nem por um minuto. Quando mal se percebe tudo volta à tona e me deparo com toda frustração outra vez. 


Quem sabe deveria mandar fazer uma camiseta, com um aviso "CUIDADO COM O CAOS". São tantos. E lentamente, todos os dias tento caminhar sobre eles. Dançar conforme a música. "Será que você aguenta?". Temos desafetos pela vida, pessoas que nos marcam, cicatrizes deixadas na pele - e outras na memória - que o tempo não leva. Nada apaga. Segredos. Confissões. Desejos. Chegadas e partidas e quem de fato nunca se vai. E você. E toda minha crise do momento, todas as outras e todo esse meu caos que não é nada pequeno

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now